Para quem está em busca de definição, um dos melhores exercícios para aumentar o volume dos braços, bem como evitar a flacidez, é o Tríceps Pulley. Esse é um movimento versátil e que pode ser facilmente adaptado para iniciantes ou veteranos.

Nesse post, você saberá mais sobre esse exercício, e como executá-lo de forma correta. Por isso, não deixe de conferir esse post até o final!

O Que É Tríceps Pulley?

O Tríceps Pulley é um movimento voltado para trabalhar os músculos superiores. Ele é executado com os cotovelos lado a lado do corpo, e se baseia na extensão do cotovelo.

Tríceps Pulley

A diferença é o posicionamento dos punhos e ombros em direção ao movimento. Isso faz com que o exercício traga mais determinação muscular, estimulando ainda mais o aumento do volume dos braços.

Esse também é um excelente exercício para atletas que perderam peso rapidamente. Isso porque além de estimular o ganho de massa magra, ele também ajuda a reduzir a flacidez.

Passo A Passo Para Executar O Tríceps Pulley Corretamente

Para que o Tríceps Pulley seja executado de maneira correta, é importante que você siga o passo a passo abaixo. Lembre-se que qualquer erro de posicionamento ou movimentação pode prejudicar o seu desempenho, ou até mesmo levar ao surgimento de alguma lesão ou fratura.

1.      Ajuste Da Máquina

Primeiramente você deve ajustar a máquina. Coloque a barra no cabo do topo. É importante que a polia esteja alta, acima da altura da sua cabeça.

Uma vez que você tenha ajustado o equipamento se posicione na frente dele.

2.      Segure A Barra

O próximo passo é segurar a barra. Suas mãos devem estar viradas para baixo e precisam ficar na altura do seu peito.

Os cotovelos devem ficar posicionados lado a lado do corpo. Nesse movimento você irá levar a barra para baixo, mas é importante manter a estabilidade enquanto as mãos ainda estão posicionadas na altura do peito.

3.      Posição

Agora, é necessário ajustar a sua posição. Os pés devem ficar alinhados ao quadril. Já as costas precisam se manter retas e estabilizadas.

Contraia o abdômen de modo a trabalhar esse grupo muscular também durante a execução. Não se arqueie, e verifique a quantidade de carga. Se estiver com dificuldades de deixar os braços estabilizados na altura do peito, é indicado diminuir a carga.

4.      Execução Do Movimento

O próximo passo do Tríceps Pulley é a execução do movimento em sim. Mantendo sempre seus braços encostados nas laterais do corpo, empurre a barra para baixo até que elas cheguem as coxas.

Os seus braços devem ficar estendidos e é necessário manter as costas retas. Fique nessa posição por alguns minutos e depois retorne os braços para a altura do peito.

Você pode fazer entre 8 e 12 repetições, e de uma a três séries. Contudo, é importante falar com o seu personal antes de incluir esse movimento no cronograma.

O Tríceps Pulley é um exercício muito vantajoso. Para começar que ele trabalha a resistência constante, o que consegue potencializar a força dos músculos.

Outro diferencial é que ele é fácil de ser ajustado conforme as suas necessidades. Desde a altura da polia até a carga colocada na máquina, tudo pode interferir nos estímulos.

Por conta disso, inclusive, que é muito importante que você dê muita atenção aos ajustes da máquina. Qualquer erro pode comprometer a execução do ser exercício e gerar consequências graves para o seu corpo.

Se por acaso você tiver alguma dificuldade nos ajustes, não deixe de chamar alguém da academia ou até mesmo o seu personal. Essa é uma etapa fundamental que precisa de todos os cuidados possíveis.

Uma Segunda Forma De Realizar O Tríceps Pulley

O Tríceps Pulley pode ser executado de uma segunda forma além da demonstrada acima. Os passos são os mesmos, a única diferença é em relação a posição.

Nesse caso, o corpo deve estar levemente flexionado para a frente. Dessa maneira, é possível dar uma maior amplitude de movimento. Outra diferença é que o ombro precisa estar estendido.

Com esses dois ajustes o movimento conseguirá ser mais rápido e amplo. o ombro deve estar também levemente estendido, para que tenhamos um movimento mais amplo.

Aqui é necessário tomar alguns cuidados. Os ombros não podem se mexer nesse segundo modo de execução do Tríceps Pulley. Eles devem ficar estabilizados. Além disso, o movimento precisa ser feito como uma extensão exclusiva dos ombros.

Essa segunda alternativa consegue trazer mais estabilização para os músculos do antebraço. Contudo, é preciso ter cuidado pois se você colocar cargas altas, executar o exercício por um longo tempo, e tiver pré-disposição para lesões, pode vir a desenvolver epicondilite.

Mais uma das dicas de execução é em relação aos punhos. Eles precisam ficar neutros e não em extensão. Se você fazer os punhos se estenderem, pode acabar causando uma sobrecarga articular desnecessária.

Além de ter muitas dores nos punhos, você ainda corre o risco de ficar algumas semanas longe dos treinos. Então, mantenha a neutralidade e muito cuidado com o quanto de carga que você vai colocar na máquina antes de iniciar o Tríceps Pulley.

Aqui você pode escolher entre fazer a extensão máxima possível, ou sem extensão total do cotovelo tirando o ponto de descanso. Mas é importante que tudo isso seja escolhido e orientado por um profissional, para evitar lesões e fraturas.

Conclusão

Tanto o Tríceps Pulley, como outros exercícios físicos precisam ser executados de forma correta para gerar os resultados desejados. Por isso, é importante sempre ter o acompanhamento profissional.

É o especialista que poderá avaliar as suas necessidades e assim elaborar um movimento que potencialize os seus resultados, mas, sem deixar que os seus músculos fiquem sobrecarregados. Ele também irá definir a quantidade de séries e repetições necessárias para você ter o melhor desempenho.

Executado corretamente, o Tríceps Pulley pode agregar mais volume aos braços e te ajudar a alcançar a hipertrofia. Ficou com alguma dúvida sobre esse exercício? Tem interesse em saber mais sobre os melhores movimentos para acelerar a definição muscular? Então aproveite para deixar o seu comentário!

 

 

 

 

 

Fernando Sardinha
Escrito por Fernando Sardinha