testosterona baixa

A Testosterona Baixa é um problema mais comum do que muita gente pode imaginar. Ela ocorre principalmente entre atletas ou homens que não possuem hábitos saudáveis, como uma alimentação equilibrada ou mesmo a pratica regular de atividade física, por exemplo.

E o que boa parte das pessoas não sabe é o que pode gerar a queda desse hormônio, e de que maneira isso pode afetar o organismo. Por isso, nesse post vamos explicar à fundo a importância desse hormônio no seu corpo e porque você deve evitar ao máximo a sua queda. Confira!

O que pode causar a Testosterona Baixa?

testosterona-baixa

A Testosterona Baixa pode ocorrer por vários motivos. E o mais comum deles é o declínio fisiológico que ocorre após os 30 anos de idade.

Além disso, a partir dos 40 anos de idade essa queda na produção de testosterona chega a aproximadamente 1% ao ano. Mas, além da idade, outros fatores também podem contribuir com essa redução.

Um dos mais comuns é o estresse. O excesso de cortisol no sangue acaba prejudicando a produção de vários hormônios, inclusive a testosterona.

Além disso, sedentarismo e obesidade também são fatores comuns que podem desencadear a Testosterona Baixa. Esse tipo de redução na produção do hormônio também pode ser um efeito colateral de alguns medicamentos, principalmente aqueles que focam justamente em gerar picos de testosterona.

É preciso ter em mente, também, que a produção desse hormônio, bem como de outros, depende diretamente das vitaminas e nutrientes que o organismo recebe. Logo, uma má alimentação também pode contribuir com a queda na produção.

Qual a função desse hormônio no organismo?

A testosterona tem um papel muito amplo dentro do organismo. Além de ser o principal hormônio para os homens, ela ainda interfere em mais de 200 funções orgânicas.

Entre as principais estão aumentar a libido e o desejo sexual, bem como manter a fertilidade. Além disso, no caso de quem está em busca de hipertrofia e realiza treinos de média e alta intensidade frequentemente, essa substância também é muito importante.

Isso porque ela interfere diretamente no crescimento e o ganho de massa muscular. Esse hormônio também age diretamente no aumento da resistência e da força dos músculos, o que garante um melhor desempenho nos exercícios físicos.

A testosterona também é muito importante para quem deseja emagrecer e buscar definição muscular. Isso porque ele também ajuda a reduzir percentual de gordura.

Ela ainda é uma grande aliada na prevenção de doenças ósseas, uma vez que ela ajuda a evitar a perda densidade óssea.

Quais são as consequências da Testosterona Baixa?

Como você pode ver acima esse hormônio tem um papel muito importante no funcionamento do organismo. Logo, principalmente no caso dos homens e atletas, pode gerar uma série de consequências bem preocupantes. Entre elas estão:

·         Perda de massa muscular e força

Uma das principais consequências da queda desse hormônio é a perda de força e massa muscular. Uma vez que a produção dessa substância é responsável pelo ganho de músculos e pela força deles, quando os níveis estão baixos a tendência é que a massa magra seja perdida.

Além disso, o organismo acaba facilitando o acumulo de gordura. Com isso, além do corpo perder massa muscular você ainda acaba tendo mais facilidade para ganhar peso. Por conta disso que a testosterona baixa é tão prejudicial para atletas em busca da hipertrofia.

·         Diminuição da libido e do interesse sexual

Mais uma das grandes consequências da queda desse hormônio é a redução no interesse sexual bem como da libido. Inclusive, esses são os primeiros sintomas que geralmente surgem quando há algum problema na produção dessa substância.

testosterona-baixa

Depois deles, normalmente o homem passa a ter dificuldades em manter uma ereção por um período de tempo maior, e até mesmo problemas para conseguir ejacular. Outro sinal bem comum que alguma coisa está errada com a produção desse hormônio é a queda ou até mesmo falta de ereções matinais involuntárias.

Muitos homens não sabem, mas essas reações naturais do corpo são uma das maneiras de avaliar se as funções do organismo estão funcionando corretamente. Principalmente do sistema sexual.

Mas, é importante ressaltar quem nem sempre as dificuldades de ereção e ejaculação são em decorrência da testosterona baixa. Isso porque várias doenças também podem apresentar esse tipo de sintoma, como é caso da diabetes e dos distúrbios cardiovasculares.

·         Problemas cognitivos

Sim, também pode gerar problemas cognitivos. Isso porque ela atua em conjunto com o sistema nervoso.

Logo, quando os níveis dessa substância estão abaixo do normal a pessoa pode apresentar uma série de distúrbios cognitivos, como perda de memória e dificuldades de concentração.

E esses sinais são ainda mais comuns em homens com mais de 45 anos de idade. Consequentemente, esse tipo de problema pode desencadear vários sentimentos de frustração e até mesmo queda na autoestima e na motivação, uma vez que a pessoa se sente incapaz por conta das dificuldades até mesmo em atividades triviais.

·         Dificuldades para dormir

Mais um dos sintomas e também consequência da testosterona baixa é dificuldades para dormir. Se você sofre com insônia ou acaba ficando muito agitado durante o sono, esse é um sinal que pode indicar que o seu corpo não está produzindo a quantidade adequada de hormônio.

E por sua vez, as dificuldades para dormir podem desencadear outros problemas. Isso porque é durante o sono que o corpo relaxa e realiza o processo de reparação natural, inclusive dos músculos.

Logo, quando você não consegue dormir suficiente ou com uma qualidade adequada, pode acabar sofrendo com fadigas musculares e perda de massa. Além disso, a falta de sono ainda pode elevar os níveis de cortisol prejudicando assim a produção de outros hormônios igualmente importante para o corpo e ainda te deixando estressado.

Evitar a Testosterona Baixa é essencial para quem deseja garantir que várias funções do corpo funcionem corretamente, mas principalmente para quem busca por hipertrofia. Por isso, não deixe de procurar um profissional de saúde. Ele poderá avaliar as causas desse tipo de distúrbio e indicar as melhores alternativas de tratamento como mudanças na alimentação e até mesmo uso de suplementos.

 

 

 

 

Fernando Sardinha
Escrito por Fernando Sardinha