perder barriga

Sempre há alguém em busca do corpo perfeito, querendo principalmente perder barriga. Até os mais magrinhos desejam perder aquela barriguinha que incomoda e que teima em não ir embora.

Também não é incomum ver pessoas buscando a alternativa mais rápida para resolver esse problema — afinal de contas, o que não falta no mercado é remédio para perder barriga.

Mas será que vale a pena usá-los? Será que eles realmente cumprem o que prometem sem nenhum dano ou efeito colateral? Neste post, vamos responder essas e outras perguntas e sanar as suas dúvidas sobre o assunto. Acompanhe:

Existe remédio para perder barriga?

A 1ª coisa que precisamos nos questionar é se realmente existe remédio para perder barriga. E a resposta é: não.

O que existe é remédio para emagrecer, afinal de contas, não há como o medicamento selecionar apenas a região abdominal e agir nela. A substância se espalha por todo o nosso organismo e age nele de forma igual.

Portanto, quando alguém ou algum estabelecimento tentar te vender um remédio dizendo que ele só vai queimar a gordura da barriga, saiba que isso é apenas uma ilusão que as empresas usam para ganhar dinheiro.

remedio-para-perder-barriga

Vale a pena comprar remédio para emagrecer?

Agora, sim, estamos fazendo a pergunta correta. Os remédios para perder peso podem trabalhar de 3 formas:

  • inibindo o apetite (anorexígenos);

  • reduzindo a absorção de gordura;

  • e aumentando a saciedade (sacietógenos).

Em junho de 2017, a Câmara dos Deputados aprovou a lei que autoriza a venda desses medicamentos que podem conter as seguintes substâncias:

  • sibutramina;

  • mazindol;

  • anfepramona;

  • e femproporex.

Agora, o que falta é apenas a sanção presidencial para que esses medicamentos voltem a circular legalmente no mercado.

Vamos saber para que serve cada uma dessas substâncias e quais os efeitos que elas podem produzir no nosso corpo?

A sibutramina

É a única substância que teve a comercialização permitida desde 2011 e é utilizada pelos profissionais de saúde para o tratamento da obesidade (graus 1, 2 e 3). A sibutramina pode desencadear uma série de efeitos colaterais por atingir o sistema nervoso. Por exemplo: elevação da pressão arterial e aumento da frequência cardíaca.

O mazindol

Também utilizado para o tratamento da obesidade, essa substância havia sido retirada do mercado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em 2011. Um dos motivos para isso é o fato dele agir diretamente no sistema nervoso central (SNC), inibindo a vontade de comer e, com isso, produzindo uma série de efeitos colaterais, como taquicardia, hipertensão e dor de cabeça.

A anfepramona

Outro emagrecedor proibido pela Anvisa (voltará às prateleiras caso o presidente sancione a lei), é conhecido como sendo um dos mais eficazes na perda de peso. A anfepramona age no SNC, no centro da saciedade que fica no hipotálamo, e assim consegue inibir a fome. Também promove efeitos adversos como insônia, taquicardia e hipertensão.

O femproporex

É também utilizado para tratar a obesidade e funciona suprimindo o apetite. Ele foi retirado do mercado em 2011, mas pode retornar por conta da nova legislação. O femproporex diminui o sabor e o cheiro dos alimentos e, assim, faz com que fique “mais fácil” não comer as guloseimas. Um dos problemas desse remédio é o fato de causar uma forte dependência química.

Respondendo a pergunta do início deste tópico: por conta de todos os efeitos colaterais que as substâncias presentes nos remédios para emagrecer trazem, só vale a pena comprá-los sob orientação médica. Há 2 especialidades que estão realmente habilitadas para isso e que entendem do assunto: nutrologia e endocrinologia.

Por que a maioria dessas substâncias são proibidas?

Após as várias denúncias que a Anvisa recebeu sobre o uso de forma abusiva desses medicamentos, a única solução encontrada foi proibir a comercialização de alguns deles.

O grande problema são os efeitos colaterais que podem causar quando não utilizados sob orientação médica. Por mais que essas substâncias sejam liberadas apenas com receita, muitas vezes ela era passada de forma irresponsável por alguns profissionais e, assim, podiam ser facilmente adquiridas.

Também é bastante comum ver sites que vendem esse tipo de produto, mesmo sendo ilegais por aqui. No entanto, com a proibição, ficou mais difícil de conseguir as medicações.

Um exemplo clássico é de um indivíduo que pratica exercícios físicos e consome esses medicamentos. Como eles podem acelerar a frequência cardíaca e também promovem o aumento da pressão arterial, uma parada cardíaca não é algo difícil de acontecer, ainda que ele não tenha nenhuma patologia associada.

A informação mais importante e que queremos passar aqui é: não vale a pena se automedicar. Tomar remédio para emagrecer por conta própria pode causar uma série de prejuízos para a sua saúde, além de uma forte dependência química.

Procurar ajuda especializada é a melhor atitude que você pode tomar para alcançar os seus objetivos de forma saudável.

Como perder barriga sem riscos?

Primeiramente, tenha em mente que não existe milagre e que fazer um esforço pelo que você deseja valerá a pena.

Além disso, não tenha pressa. Pense que você passou anos adquirindo os quilos extras e que perdê-los, de uma hora para outra, não vai acontecer.

Outra dica: busque ajuda. Médicos (nutrólogos e endocrinologistas), nutricionistas e personal trainers são os profissionais que você precisa.

Tudo o que falamos acima não significa que os remédios para perder peso sejam os vilões. Eles se tornam o problema quando são mal administrados, ou seja, sem a supervisão de um profissional. O médico é que avaliará se, para o seu caso, a medicação é indicada ou não.

Você quer perder barriga? Tente sempre começar pela opção mais saudável. O passo principal é uma mudança nos hábitos alimentares. Procure comer mais proteína e menos carboidratos e busque sempre boas fontes de gordura, como os peixes e as castanhas.

Os suplementos também podem fazer parte da sua dieta. Eles são essenciais quando uma pessoa não tem tempo para comer da forma correta, algo muito comum atualmente. Como eles são mais práticos, conseguem te ajudar a manter uma alimentação equilibrada sem muito esforço.

Pratique exercícios com a orientação de um profissional especializado no assunto. Por exemplo: se o seu objetivo é perder peso e conseguir músculos, busque por alguém que possa te proporcionar isso. Explique aonde você deseja chegar para que ele monte o plano de treinamento mais indicado para essa caminhada de sucesso.

Você já tomou remédio para perder barriga? Conte para a gente como foi a sua experiência!

 

remedio-para-perder-barriga

 

Fernando Sardinha
Escrito por Fernando Sardinha