Cutting_e_Bulking

Boa parte dos atletas que desejam alcançar a definição muscular desconhecem os termos Cutting e Bulking. Contudo, ambos são essenciais para estimular a queima de gordura bem como acelerar o ganho de massa.

Eles agem de forma conjunta, apesar de não andarem tecnicamente lado a lado. E nesse artigo você saberá mais sobre como esses dois conceitos impactam diretamente nos objetivos de quem deseja um corpo definido.

Confira!

Afinal De Contas, O Que É Cutting E Bulking?

Cutting_e_Bulking

A Bulking é uma fase de ganho de peso, mas com foco na geração de músculos. Isso porque, para o seu corpo ter força é necessário ingerir mais nutrientes, carboidratos, proteínas e calorias.

Claro que com o aumento dessa ingestão você acabará ganhando um pouco de gordura. Mas, mantendo esse percentual entre 10% e 18% você estará dentro do percentual considerado saudável.

Para estimular esse ganho de massa mais acelerado, o ideal é incluir exercícios moderados nos treinos. E dentre deles, um dos mais indicados é o HIIT. Isso porque ele consegue promover um alto gasto calórico, que evita que você acumule gordura, em um curto período de tempo.

Acontece que muita gente pratica o bulking  de forma errada. Ou seja, mantém uma alimentação totalmente errada, tendo como único objetivo o ganho de peso, mas sem levar em conta a qualidade dos alimentos que estão sendo consumidos.

Já quem faz isso de maneira correta, foca apenas no ganho de peso por meio da massa magra. E para isso, a suplementação acaba sendo de grande ajuda. Afinal de contas, ela consegue suprir a demanda do corpo, mas sem elevar as taxas de gordura para além do ideal.

Mas é importante deixar claro que não existem fórmulas mágicas para promover o Bulking. Por conta disso que o acompanhamento médico é tão importante.

Cutting

O Cutting é a chamada fase de corte. Isso porque, nela é promovida uma grande redução da gordura corporal (bodyfat – BF). O objetivo dessa etapa é o mesmo, ou seja, gerar uma rápida definição muscular.

De modo geral essa etapa vem depois da Bulking. Como os músculos já foram gerados, ao queimar a gordura de forma acelerada, é possível torna-los mais visíveis sob a pele. Lembrando que a gordura sempre se acumula entre a pele e os músculos.

Por isso que muita gente tenta ficar com os músculos bem definidos e o famoso abdômen tanquinho, mas apesar de fazer vários exercícios, não consegue. Isso acontece porque não se trata apenas de fazer os tecidos musculares crescerem, mas a gordura entre os tecidos e a pele também precisa ser queimada, ou eles ficarão “camuflados”.

Não é a toa que na fase de Cutting é feita uma grande restrição calórica. E nessa restrição é feita uma redução dos carboidratos, mas com cuidado, uma vez que eles também são importante para a geração de energia no corpo.

Inclusive, cortar totalmente os carboidratos é totalmente desaconselhável. Quando você faz isso, o corpo passa a procurar outras fontes de energia, e a mais acessível é justamente a massa magra que foi ganha.

Basicamente, você irá “torrar” tudo aquilo que conquistou na etapa anterior.

Além disso, para ter sucesso nessa fase, além de manter uma dieta equilibrada (sempre com orientação profissional), o treinamento também precisa ser planejado nos mínimos detalhes. Um dos maiores erros de quem ingressa nessa fase é querer que o Cutting gere resultados rápidos. A verdade é que essa fase demanda de tempo e depende diretamente da porcentagem de gordura corporal.

Quanto maior for a porcentagem que você quer reduzir, mais tempo ela irá durar. Isso sem contar outros fatores, como o próprio metabolismo do atleta.

Como Fazer O Cutting e Bulking?

Cutting_e_Bulking

Como o Cutting E Bulking são processos distintos, cada um deles exige métodos diferentes. E abaixo nós vamos dar algumas dicas que podem ajudar cada um deles:

Bulking: aposte nos carboidratos de baixo índice glicêmico

Os carboidratos de baixo índice glicêmico, além de serem fontes ricas de vitaminas do complexo B, ferro, fibras e minerais, também são absorvidos mais lentamente pelo organismo. Logo, eles conseguem te manter saciado por mais tempo.

Por conta disso, uma das dicas para a fase de bulking é justamente apostar nesses carboidratos. Assim é possível ganhar a massa necessária, mas sem uma bomba de gordura em contrapartida.

Cutting: muito cuidado com a elaboração de treinos

Durante o Cutting, como há um corte nos carboidratos, é preciso ter cuidado redobrado com a elaboração dos treinos. Afinal de contas, o corpo conseguirá ficar sem energia mais facilmente. Se você colocar exercícios de alta intensidade de forma seguida ou por longos períodos, pode acabar provando a fadiga muscular e até o catabolismo.

Esse é o processo onde o corpo queima massa magra para gerar energia e não gordura. Por conta disso que é tão importante contar com um profissional para elaborar o seu cronograma.

Bulking: gorduras boas são indispensáveis na dieta

As gorduras boas são indispensável na nossa alimentação de modo geral. Isso porque, são elas que garantem o funcionamento de várias funções hormonais do organismo.

Logo, durante o Bulking elas também precisam estar presentes. Existem vários alimentos onde é possível obter uma boa quantidade de gordura boa de forma sadia, tais como: salmão, atum, coco seco, abacate, óleo de coco, chia, amendoins, linhaça entre outros.

Cutting: descanso é fundamental

O descanso dentro do Cutting é de extrema importância, por condo de dois fatores. O primeiro deles é o fato do seu organismo estar com menos energia naturalmente, por conta da mudança na alimentação.

E o segundo é porque os músculos precisam desse tempo de descanso para se recuperarem do esforço. Afinal de contas, o ganho de massa acontece justamente porque você força os músculos, e depois eles se regeneram mais fortes e maiores. Então, saiba parar quando necessário.

Com as dicas acima será mais fácil fazer Cutting e Bulking. Contudo, é importante que antes de colocar qualquer uma delas em prática, você também procure especialistas para fazerem todo o acompanhamento. Somente assim será possível ter resultados realmente positivos.

 

 

 

Fernando Sardinha
Escrito por Fernando Sardinha